EnglishSpanishPortuguese

O comércio fluvial de Itajaí sempre foi de grande importância para a região, portanto nada mais natural do que a criação e construção de um Porto, que pudesse suprir as necessidades dos comerciantes e da cidade. A ideia surpreendia não apenas pela visão de um futuro melhor para a cidade, mas também como uma melhoria na situação econômica de cada cidadão. Mas o que o projeto não esperava era a ironia da natureza.

Estudos técnicos realizados pela “Comissão de Melhoramentos dos Portos e Rios”, foram realizados em 1905. O projeto teve início no molhe Sul, com a construção de 700 metros lineares, mais tarde o molhe Norte seria incluído. As obras iniciaram em 1938, uma estrutura de concreto armado com 233 metros de comprimento, davam forma ao primeiro trecho do cais. A construção continuou ao longo dos anos, por volta de 1956 o primeiro armazém frigorífico estava sendo construído, enquanto o Porto de Itajaí já encontrava-se finalizado.

7069

Sua importância comercial crescia e junto surgiu a necessidade de integrá-lo ao sistema portuário nacional. As cargas de madeira da região Oeste, Meio Oeste e Planalto do estado eram exportadas por Itajaí, mas em 1960, a extração da madeira enfrentou uma queda e consequentemente as operações do porto, o que levou a uma nova adaptação a economia de Santa Catarina.

Foi no início dos anos de 1970 que o Porto de Itajaí passou a diversificar suas operações, a economia estadual estava entrando em ebulição com o novo planejamento e buscava atingir o mercado externo nacional. Açúcar e produtos congelados foram as cargas que antecederam o manuseio dos contêineres, que até hoje são a grande demanda do Porto.

68

71

O que parecia um problema grave a ser enfrentado foi o que transformou a gestão administrativa do Porto de Itajaí. A extinção da Portobras foi o que gerou a crise, e não apenas na cidade, o Porto de Laguna também era administrado pela empresa e sofreu com as consequências, porém para solucionar o problema a sociedade enfrentou uma luta que reivindicava a municipalização da gestão administrativa. Dito e feito, a delegação do Porto de Itajaí estava estabilizada pelos próximos 25 anos, sendo renováveis por mais 25. As melhorias seguintes possibilitaram que o Porto recebesse novos investimentos.

Mas a região do Vale do Itajaí conhecida por suas fortes chuvas, não contava com as duas grandes enchentes históricas. A primeira ocorreu em julho de 1983, o volume de chuva foi tão grande que as águas do rio Itajaí-Açu aumentaram a sua vazão em proporções gigantescas, o Porto de Itajaí foi destruído pela forte correnteza do rio.

Ironicamente 25 anos depois a chuva voltou com força total, em novembro de 2008, a região do Vale do Itajaí sofreu mais uma vez com uma enchente que destruiu grande parte da cidade, casas destruídas e desmoronamentos marcaram esta época. O Porto de Itajaí sofreu com a derrubada de grande parte do cais. As cidades atingidas pela catástrofe natural foram atendidas pelo Governo Federal que ajudou na reconstrução. As obras do Porto de Itajaí foram concluídas em novembro de 2010.

Fonte: Porto Itajaí

Share via
Copy link