EnglishSpanishPortuguese

O nome é de origem tupi e foi adotado pelos índios que ocupavam a Praia de Cabeçudas. Na orla da praia existe uma pedra conhecida como Bico do Papagaio, pois ela lembrava a cabeça de um pássaro da região, o Jaó. Itajaí-Açu significa pedra-ave-grande, que seria como rio grande do jaó de pedra, mas também esse nome pode ser traduzido como “grande rio repleto de pedras”. O rio Itajaí-Açu já causou grandes estragos nas cidades por onde passa, já ocorreram enchentes que marcaram a história.

Sua nascente está localizada a 700 metros acima do nível do mar que brota de uma parede rochosa da Serra do Morro Alto, em Rio do Campo. O rio vai explorando o caminho da mata com suas gotas cristalinas recém nascidas até formar um ribeirão, apelidado de Verde. A água pura consegue manter-se cristalina e gelada, também não há cheiros fortes ou qualquer coisa do tipo, apenas a pureza da natureza brotando, até que ela encontra o Rio Azul, que já não possui mais essa forte característica e da junção dessas duas águas nasce o Rio Itajaí do Oeste.

Mas poderoso como o Rio Itajaí é ele possui outras nascentes como o Rio Lageado que está situado nas montanhas da cidade de Alfredo Wagner, ao longo do caminho desse rio ele é batizado com outros nomes, são eles o Rio Santo Anjo e Rio Caeté, quando este rio encontra os rios Adaga e Águas Frias, o rio Itajaí do Sul se forma. Então o Rio Itajaí do Oeste encontra o  Rio Itajaí do Sul, na cidade de Rio do Sul, onde nasce o Rio Itajaí-Açu.

A bacia hidrográfica do Estado fica ainda maior quando o  Rio Itajaí do Norte, nascido em Papanduva, joga mais água. Agora correndo o Rio Itajaí-Açu passa por 47 municípios até chegar em Itajaí. E quando encontra o Oceano Atlântico ele já não era o mesmo de quando nasceu, agora toma uma forma barrenta e poluída.

A história das enchentes

Durante dois meses apenas chovia em Santa Catarina no ano de 2008, o nível do rio subiu e o solo já molhado há muito tempo não aguentou e desmoronou, causando a morte de 150 pessoas. As cidades foram devastadas, 19 pessoas desaparecidas, 80 mil ficaram desabrigadas ou desalojadas. Além das pessoas os animais sofreram e mais de mil morreram. As estradas ficaram fechadas por conta do ocorrido e a ajuda chegava com dificuldade. Os municípios de Blumenau, Itajaí, Ilhota, Camboriú e Brusque decretaram estado de calamidade pública.

Mas a primeira enchente que marcou na memória da população ocorreu em julho de 1983, deixando os estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná devastados. Em Santa Catarina 135 cidades foram atingidas, 198 mil pessoas ficaram desabrigadas, 49 mortos e foram 32 dias isolamento. As cidades de Rio do Sul, Blumenau e Itajaí foram as mais atingidas pela catástrofe natural. Em 2013 o acontecimento completou 30 anos e mesmo depois de tanto tempo, as pessoas que moram nessas regiões atingidas ainda olham para o céu analisando-o de uma forma diferente.

Fonte: ndonline.com.br
Imagem: mapio.net

Share via
Copy link