Reserve
CHECK-IN
CHECK-OUT
Apartamentos
Adultos
Crianças

A cidade do Rio de Janeiro foi escolhida para ser o local onde as principais disputas dos Jogos Olímpicos irão acontecer. Essa será a primeira vez que um país da América do Sul sedia o maior evento multiesportivo. Como tradição a Tocha Olímpica será atração do evento.

 

No clima de competição a Tocha Olímpica irá passar pelos principais pontos turísticos em 2016, a cidade de Itajaí está incluída na lista das 300 cidades brasileiras que irão receber a chama olímpica. A passagem terá duração de 1h30 e realizando o percurso de 6,3 quilômetros. O objetivo é que o público acompanhem de perto os atletas que irão levar a tocha.

 

Presente pelas ruas da cidade a tocha irá esquentar as relações do público com o esporte, para isso durante a sua passagem alguns eventos culturais estarão sendo realizados nos locais estratégicos para que os cidadãos aumentem suas expectativas com a realização dos Jogos Olímpicos, um importante evento mundial.

 

História da Chama Olímpica

 

O fogo era considerado sagrado por muitos povos na antiguidade. Os gregos acreditavam que Prometeu havia roubado o fogo de Zeus para dar ao homem e para comemorar realizavam uma corrida de revezamento. A chama era tão importante que alguns templos mantinham fogos acessos constantemente, um exemplo é o templo de Héstia, na cidade Olímpica.

 

A tradição de manter o fogo acesso durante os Jogos Olímpicos provinham dos sacrifícios a Zeus. Uma tocha era acessa pelos sacerdotes, e o atleta vencedor da corrida tinha o privilégio de transportar a tocha que acendia o altar do sacrifício. Na história atual a chama foi acessa novamente em 1928, nos Jogos Olímpicos de verão em Amsterdã, quando o arquiteto Jan Wils, incluiu uma torre em seus projetos e teve a ideia de acender uma chama. No dia 28 de julho de 1932, um funcionário da equipe elétrica foi quem acendeu a chama olímpica, na torre que era chamada Marathontower.

 

A chama voltou a ser acessa somente nos Jogos Olímpicos de 1932, durante os jogos no Estádio de Los Angeles. Na cerimônia de encerramento uma citação de Pierre de Coubertin dizia “Que a Tocha Olímpica siga o seu curso através dos tempos para o bem da humanidade cada vez mais ardente, corajosa e pura”, a tradição então tomava um novo rumo.

 

Foi durante os Jogos Olímpicos de Berlim, que Carl Diem realizou a cerimônia do transporte da chama Olímpica, o trajeto foi desde o antigo local dos Jogos em Olímpia na Grécia, até o ponto onde estava sendo concretizado o evento atual. Foi preciso da colaboração de mais de 300 atletas para que o trajeto fosse realizado com sucesso. Quem acendeu a chama deste ano foi o corredor Fritz Schilgen, na abertura no dia 1 de agosto. Desde então a Tocha Olímpica ganhou espaço e um grande significado dentro dos jogos olímpicos.

 

Foto: @Olympics