A história do Figueira começa com o sonho de um jovem desportista e de um grupo de amigos entusiastas do remo e do futebol. Foi da determinação de Jorge Albino Ramos que nasceu o propósito de fundar o Figueirense Futebol Clube no início do século XX, justamente no momento em que o futebol de Florianópolis e região apresentava-se em declínio com o desaparecimento de algumas agremiações.

Em maio de 1921, o grupo que anteriormente se reunia para as costumeiras conversas sobre futebol, agora focava na criação do novo Clube de futebol da capital. Na pauta, estavam decisões importantes como a escolha do nome, suas cores, sede, nomes e cargos da primeira diretoria. Tudo isso com o cenário da Praça XV de Novembro.

No início de junho, João Savas Siridakis, mais conhecido como Janga, já defendia que o Clube deveria se chamar Figueirense. O nome era porque muitos dos encontros que tratavam da criação do Clube aconteciam na localidade da Figueira, que também é a famosa árvore centenária do Centro da cidade.

Um domingo de outono, dia 12 de junho, é marcado pela fundação da sociedade batizada de Figueirense Foot Ball Club. O que não estava previsto na época é que o recém-fundado Clube, mais tarde, pudesse se tornar o mais vezes campeão do estado e uma das forças do futebol brasileiro.

A próxima década foi gloriosa para o Figueirense. Nos anos de 1930, o Clube conquistou o maior número de títulos em 10 anos, vencendo todos os campeonatos que participou e conquistando o título de Tricampeão Catarinense. Essas vitórias faziam com que o Clube ganhasse mais admiradores a cada jogo. Com isso, o Figueirense saiu na frente lançando uma campanha para alcançar 200 sócios torcedores.

Na década de 40, continuou a marcante história do time alvinegro. Em 1941, o Clube foi campeão do Torneio Início, Campeonato da Cidade e Campeonato Estadual. O Figueirense ficou conhecido como “Esquadrão de Aço” com o time que conquistou o Tricampeonato do Torneio Início, em 1949.

Foi nessa época também que começaram as obras do Estádio Orlando Scarpelli, casa do Figueirense até hoje. Orlando Scarpelli, apaixonado pelo time, fez a doação do terreno nos anos em que presidiu o Figueira, entre 1944 e 1945. As obras começaram em 1948 e se estenderam por toda a década de 1950. No dia 12 de junho de 1960, com o time completando 30 anos de história, foi inaugurado parcialmente o Estádio Orlando Scarpelli, com a realização de um jogo amistosos entre Figueirense e Clube Atlético Catarinense.

Neste período, o Figueirense já apostava nas divisões de base e formava um belo elenco juvenil. Já o time principal sofria com os resquícios de dívidas financeiras de 10 anos de construção do Orlando Scarpelli. Mesmo assim, o Clube conquistou dois Torneios Início, 1961 e 1962, e do Campeonato da Cidade, em 1965.

Após anos de dificuldades financeiras e muita força de vontade e determinação, o Figueirense consegue respirar mais aliviado e tem nos anos de 1970 muita felicidade. Em 1973, foi o primeiro time de Santa Catarina a conseguir uma vaga no Campeonato Nacional de Clubes. Neste mesmo ano, a revista Placar, em edição especial, consagrou a torcida alvinegra como a mais querida do Estado.

Nos anos de 1980, o Clube conquistou uma posição de destaque nacional como um grande revelador de atletas, característica presente até os dias atuais. Com isso surgiu a preocupação no desenvolvimento dos jogadores da base. O Figueira percebeu o retorno financeiro e futebolístico que os meninos poderiam trazer ao Clube e passou a dar mais atenção e profissionalismo para os juniores. Foi nessa época também que o time principal conquistou duas importantíssimas taças: a Taça Mané Garrincha, em 1983, e a Taça José Leal de Meirelles, em 1985.

Os anos de 1990 foram marcados pelo fim do jejum de 20 anos sem conquistar o Campeonato Catarinense. O Figueirense foi campeão do Estado em 1994. Ganhou também o primeiro título internacional na Copa Mercosul, em 1995, e a Copa Santa Catarina, em 1990 e 1996. Em 1996, também conquistou o título de Supercampeão de Santa Catarina, em uma disputa entre o campeão do Estado – naquele ano, o Chapecó – contra o campeão da Copa Santa Catarina.

Na década de 2000 acontece o segundo Tricampeonato Catarinense: 2002, 2003 e 2004. Esse espetacular resultado não acontecia desde os anos dourados na década de 20. Além disso, o Figueirense também conquistou o Catarinense em 2006 e 2008, e se tornou o time mais vezes campeão de Santa Catarina, totalizando 15 competições.

Os anos de 2010 começaram com o pé direito. No primeiro ano da década, o Clube consagrou-se Vice-Campeão da série B do Brasileirão, pela segunda vez, e conseguiu o acesso à série A da elite do futebol nacional. Em 2011, toda a campanha para o acesso à série A foi lançada em modo de filme chamado O Furacão Voltou, com uma retrospectiva de todos os gols, depoimentos da diretoria, jogadores e torcedores, e cenas exclusivas dos bastidores dessa grande conquista.

Em 2012, o Figueirense conquistou o vice-campeonato Catarinense. Mas foi rebaixado para a série B do Brasileiro. Retornou para elite já em 2013 com a conquista do primeiro lugar da série B. 2014 começou com a conquista do Campeonato Catarinense, que foi conquistado também em 2015 e 2018.

A história do Figueirense é cheia de títulos e continua sendo contada. Vai vir para Santa Catarina ver um jogo do Figueira? Se hospede no Hotel Estação 101. Aproveite e use o cupom de desconto BLOG5 e receba 5% de desconto na sua reserva. Só o Hotel Estação 101 proporciona essa comodidade a você!